Fluência em inglês, 6 obstáculos que podem te impedir de alcançar

Fluência em inglês

A fluência em inglês ainda é um desafio para grande parte dos brasileiros. Estudos indicam que apenas 20% dos profissionais do país possuem nível avançado no idioma. O problema desse baixo índice é que o mercado exige, cada vez mais, o domínio da língua inglesa: 80% das empresas consideram a fluência no idioma importante para os negócios. Mas, por que tão poucos falam com desenvoltura o idioma universal do mundo corporativo? Para Vinícius Nobre, gerente acadêmico da Cultura Inglesa, o aluno adulto tem que superar alguns desafios para aprender uma língua estrangeira.

Fluência em inglês, quais os obstáculos

Se você não sabe como adquirir fluência em inglês, confira as principais barreiras. Quem sabe assim, você não destrava a língua?

1. Autocobrança excessiva

Muitas vezes, executivos sem tanta fluência em inglês querem comunicar-se com a mesma naturalidade, segurança e flexibilidade que têm em português e acabam se cobrando exageradamente, monitorando em excesso tudo o que dizem, ouvem, escrevem e leem.

2. Expectativas de aprendizagem

Inúmeros mitos são divulgados e consolidados a respeito de aprender inglês. As promessas frequentes de um aprendizado milagroso em um curto espaço de tempo podem gerar uma frustração enorme quando as expectativas de ficar fluente em tempo recorde não se realizam.

3. Conversação em inglês e desconforto com a exposição como aluno

Executivos têm várias competências e acumulam sucessos em diferentes áreas. Enxergar-se novamente no papel de aluno, com limitações e dúvidas, muitas vezes mais elementares, pode causar um desconforto prejudicial no processo de obter fluência em inglês.

Leia também: Expressões de negócios em inglês

4. Falta de uma imersão em inglês

Apesar de toda a tecnologia que nos permite ter contato com filmes, músicas, notícias e textos de outros países, muitos executivos só têm contato real com o idioma nas aulas presenciais. É extremamente importante criar oportunidades de manter uma exposição constante e relevante ao uso do inglês. O idioma precisa fazer parte da rotina do aluno.

5. Dificuldade em encontrar uma escola de inglês especializada

O ensino de inglês é uma atividade que favorece a informalidade e o serviço não qualificado. Muitos executivos baseiam-se em critérios que têm pouca fundamentação acadêmica na hora de escolher um curso de inglês ou um professor. Apesar de muitas vezes demorar para acontecer, a percepção de que o investimento de tempo e dinheiro não compensou pode gerar maior frustração e perda de motivação.

6. Experiências passadas frustrantes

A desvalorização da atividade de ensinar inglês permite que muitas vezes um ensino deficitário seja oferecido em colégios regulares, cursos de inglês e aulas particulares. Muitos adultos tiveram decepções no seu processo pedagógico ao tentar aprender inglês na infância ou adolescência, criando barreiras, travas e resistências. Quando decidem retomar os estudos, essa bagagem negativa torna-se um grande obstáculo para um crescimento e um envolvimento maiores.

Para ir em busca de uma recolocação profissional, a fluência em inglês é de extrema importância.

Tags: Carreira

Share This Page