Felicidade no trabalho - natural ou necessária?

Felicidade no Trabalho

A felicidade no trabalho talvez seja um dos conceitos mais mal compreendidos no ambiente corporativo moderno. Por que ela é importante e como
conquistá-la?

Quando questionadas se estão felizes em seu trabalho, poucas pessoas afirmam estarem completamente satisfeitas todos os dias. As tensões diárias no trabalho, entre as quais curtos prazos de entrega, projetos desafiadores e relacionamento interpessoal, podem testar nossas emoções.

É importante ressaltar que um colaborador com frustrações pontuais pode ser feliz no trabalho, desde que essas insatisfações não lhe gerem desgastes. Então, a felicidade no trabalho é simplesmente uma emoção que ocorre naturalmente quando os colaboradores estão lidando com as responsabilidades da vida diária? Ou é algo que a liderança da empresa pode cultivar ativamente? E, em caso afirmativo, quais são os fatores que podem influenciar a felicidade no local de trabalho?

Faça o download do material

Definição de felicidade

Em primeiro lugar, é útil entender o que realmente significa felicidade no contexto do local de trabalho. É a sensação que vivenciamos quando um projeto é concluído com sucesso e somos reconhecidos pelo nosso gestor? Ou é algo maior, fatores subjetivos que impulsionam a motivação, a produtividade e o engajamento?

Segundo a Dra. Christine Carter, membro sênior do Greater Good Science Center da Universidade da Califórnia, as pessoas muitas vezes confundem felicidade no trabalho (e na vida) com ligeiros momentos de gratificação. Ela explica que a felicidade realmente envolve a capacidade de acessar "uma ampla gama de emoções positivas", incluindo a esperança, o otimismo, a confiança, a gratidão, a inspiração e a admiração.

Nic Marks, especialista no tema e CEO da Happiness Works, diz que a felicidade no trabalho se resume a três emoções positivas:

  • Entusiasmo – Um estado de alta energia que ajuda as pessoas a criarem e aproveitarem oportunidades. Também pode atuar para mobilizar os esforços deles mesmos e dos outros.
  • Interesse – Esta é uma "energia focada" que ajuda a nos comprometermos com tarefas que podem ser um desafio em curto prazo, mas que trazem benefícios de médio ou longo prazo.
  • Contentamento – Trata-se da "alegria" de ter conquistado algo, que pode nos fazer sentir mais motivados a executar as ações que irão repetir o sucesso no futuro.

De acordo com estudo da Robert Half, empresas bem-sucedidas têm colaboradores felizes e mais engajados, leais e criativos, em comparação às que reúnem colaboradores menos satisfeitos.

A felicidade também desempenha um papel significativo na produtividade e na qualidade do trabalho. Quase dois terços dos colaboradores felizes relatam que consistentemente superam as expectativas no trabalho, de acordo com um estudo da Horizons Workforce Consulting. E a pesquisa publicada no Journal of Applied Psychology mostra que os colaboradores com altos níveis de satisfação no trabalho são mais propensos a ajudar os outros e são mais cooperativos. É importante ressaltar ainda que a felicidade também faz bem para a saúde – quando há menos cansaço e frustração crônica, registra-se redução de doenças e absentismo.

Ainda assim, muitas empresas veem a felicidade no trabalho como algo intangível, que seria "bom de ter", em vez de uma “importante prioridade organizacional”. Apesar de não ser possível forçar os colaboradores a serem felizes – ou controlar todos os fatores que contribuem para a felicidade –, ainda assim é possível criar condições que vão ajudar a promover a felicidade e a positividade no trabalho.

6 fatores que influenciam a felicidade no trabalho

A felicidade é uma experiência individual e não há uma "fórmula mágica" que funcione para todos. Há, no entanto, alguns fatores universais que afetam diretamente a felicidade do colaborador, de acordo com o relatório "Os Segredos das Empresas e Colaboradores mais Felizes".

  1. Contratação adequada para o trabalho e a empresa: Quando você contrata pessoas que combinam com sua cultura de trabalho, elas a assimilam as informações com maior facilidade e começam a fazer contribuições substantivas de maneira rápida. Por outro lado, uma contratação ruim pode diminuir a motivação de toda a equipe.
  2. Empoderamento: Capacitar a equipe para que tomem suas próprias decisões melhora a felicidade no trabalho de várias maneiras. Pode ajudá-los a ganhar confiança, fazê-los se sentir mais inseridos em seu trabalho e ajudá-los a desenvolver habilidades críticas que tendem a auxiliar no desenvolvimento de suas carreiras, enquanto fazem contribuições mais significativas para a empresa.
  3. Sentimento de apreciação: Quando você mostra para sua equipe que aprecia o trabalho duro e a dedicação dela, incentiva a lealdade e cria um ambiente de trabalho positivo. Para um efeito maior, Dr. Christine Carter recomenda fazer um elogio sincero e específico, sempre que possível.
  4. Trabalho interessante e significativo: Os colaboradores que veem seu trabalho como algo que vale a pena são cerca de 2,5 vezes mais felizes do que os demais – conforme aponta a pesquisa da Robert Half. Este fator é ainda mais relevante para profissionais das áreas criativas e de marketing. Um ponto importante é conseguir fornecer aos colaboradores uma visão compartilhada que os ajude a manter o foco em seus objetivos, seja em momentos bons ou difíceis. Segundo o autor Todd Henry: "Colaboradores felizes entendem por que seus trabalhos são importantes."
  5. Senso de justiça: Sempre busque justiça e transparência quando tomar decisões. Isso se traduz em políticas claras com relação ao pagamento, às promoções e aos projetos. Certifique-se de que os colaboradores se sentem ouvidos e tenham a oportunidade de falar quando observam algo que consideram ser uma desigualdade.
  6. Relações positivas no local de trabalho: Um sentimento de companheirismo no trabalho melhora a comunicação, a cooperação e a colaboração do colaborador, e alimenta a inovação. De acordo com a Dra. Aymee Coget, fundadora da Happiness for HumanKIND, isso começa na liderança. "Quando um gerente incorpora positividade, isso influencia sua equipe, seus clientes e até mesmo os clientes de seus clientes."

Embora nunca seja possível que os empregadores controlem todos os fatores que contribuem para felicidade no trabalho, certamente é possível ajudar a criar as condições adequadas para isso. No fim das contas, a felicidade é uma escolha, e um ambiente de trabalho positivo e saudável é um bom ponto de partida. Os benefícios serão uma melhor qualidade de trabalho e melhorias significativas no recrutamento e retenção de profissionais.

Compartilhar essa página