Feedback merece meditação e não contestação

Por Fernando Mantovani

Não é fácil receber críticas, seja ela de superiores ou até de pessoas que estão abaixo de você, mas elas fazem parte da vida corporativa e podem ajudar, e muito, na construção de uma carreira. É comum, por impulso, algumas pessoas contestarem as opiniões dos outros sobre ela mesma, questionarem e, claro, não concordarem. Mas será que o outro, quando emite uma opinião, não tem, no fundo, um pouco de razão?

Costumo dizer que, em um primeiro momento, a resposta a uma crítica é dada pelo estômago, sem pensar. Assim, durante um feedback, procure entender as razões que levaram o outro a dizer aquilo sobre você, se coloque no lugar dele e avalie o que o fez pensar daquela forma. Feedback merece meditação, e não contestação.

Como aproveitar melhor o feedback?

Como dito anteriormente, aceitar feedback nem sempre é fácil, principalmente quando se tem dificuldade em encarar limitações e deficiências. No entanto, encarar o momento de maneira positiva, como uma dica construtiva, demonstra maturidade e ajuda no desenvolvimento. Seguem algumas dicas para aproveitar melhor o momento:

- Escute atentamente: apesar de o feedback ser um diálogo, e não um monólogo, tente não interromper a pessoas enquanto ela fala. Assim a conversa flui melhor nos dois sentidos.

- Não balance a cabeça negativamente: pode ser até sem querer, mas se policie para não reagir desta forma, quem é um sinal claro de que não está de acordo com a fala do outro. Tente entender o porquê de a pessoa ter essa opinião.

- Agradeça: saia da defensiva e agradeça o retorno do colega, seja ele positivo ou negativo. Seja receptivo e reflita sobre o que foi dito.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

Compartilhar essa página