Fala que eu te escuto

Por Fernando Mantovani

“O único modo de conseguir motivar as pessoas é se comunicar com elas”. A frase, que parece tão básica e natural, muitas vezes não é tão simples de ser compreendida e utilizada nas organizações. O autor da sentença é Lee Iacocca, que foi CEO da Chrysler e conhecido por salvar a empresa da falência no início dos anos 90. Exemplo de liderança, ele é autor do livro “Onde estão os bons líderes?”, no qual explica os 9 C´s mais importantes para quem quer chegar no topo.

Hoje vamos falar sobre Comunicação, um dos 9 C´s citados por Iacocca e, para mim, um dos mais importantes e estratégicos. Sem uma boa comunicação fica difícil, inclusive, mostrar os outros C´s, como criatividade, curiosidade, coragem, convicção, competência, carisma, senso comum (common sense) e até caráter.

Além disso, você já pensou como uma interação deficiente pode ser um grande obstáculo em uma empresa? Uma comunicação assertiva é fundamental para que tanto empresa quanto colaboradores atinjam os seus objetivos. Como processo essencial para o enriquecimento humano, ela se faz extremamente valiosa, tendo em vista os conhecimentos que podem ser passados e absorvidos pelas pessoas. Agora a questão: o que é comunicação assertiva? Como passar a mensagem certa e ser interpretado de modo eficaz?

Precisão, clareza e objetividade

Estas três palavras são os segredos para criar uma mensagem adequada: precisão, clareza e objetividade. Evite rodeios, preâmbulos gigantescos e dar muitas voltas. Uma mensagem direta tem mais chances de ser processada e entendida e inibe a possibilidade de ocorrer ruídos e barreiras de comunicação, que podem gerar diversos problemas dentro da organização, como insegurança, desvio da atenção, falta de solidez na equipe e baixo desempenho. Além disso, após passar alguma mensagem de forma verbal, procure documentá-la por escrito, para que tudo fique realmente entendido e arquivado.

Neste sentido – quando falamos de comunicação escrita – também são necessários alguns cuidados (que vão além de escrever o português correto, que é essencial). A palavra escrita não conduz a intenção que é percebida na forma verbal. Assim, muitas vezes uma palavra pode ser mal interpretada pelo leitor. Portanto, siga as dicas de ser preciso, claro e objetivo, mas use termos cordiais como "por favor", “obrigada" etc. Eles demonstram respeito e minimizam a possibilidade de um erro interpretativo. Sempre que possível, peça um OK sobre o entendimento da mensagem e, se necessário, faça um follow up.

Boa comunicação a favor do resultado

Uma boa comunicação aumenta a produtividade, diminui o retrabalho, gera bons resultados e, claro, constrói relações.

Além disso, a comunicação adequada permite que os clientes internos entendam melhor a cultura da organização, fiquem por dentro dos objetivos da empresa, pensem estrategicamente para atingi-los, melhorem os processos e conheçam o propósito da empresa e de seu trabalho. Uma comunicação falha, pode por tudo a perder, afinal, qualquer relacionamento pode acabar quando a comunicação não funciona. Com os negócios, é a mesma coisa.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

Compartilhar essa página