Quer sobreviver no trabalho? Chega de improdutividade!

Por Robert Half 10 de julho de 2019

Por Fernando Mantovani

No Brasil, existe uma realidade que incomoda boa parte dos líderes que conheço: comparada a outros países, a mão de obra é cara e a produtividade é baixa. Essa é uma equação que não fecha e cria diversos desconfortos no relacionamento entre empregadores e profissionais.

ENVIE SEU CURRÍCULO

Por isso, para se destacar diante da liderança da sua atual empresa e do mercado de trabalho em geral, minha recomendação é que você incorpore cinco boas práticas:

  1. Tenha sempre uma motivação - Para o seu próprio bem-estar, é muito importante ter ânimo para iniciar o trabalho todos os dias. Pensando nisso, em cada ação que execute, procure entender o seu papel nela, o motivo que faz com que sua participação seja importante, quais serão os impactos negativos caso você não apresente o empenho desejado e quais serão os ganhos para todos se o projeto for concluído com sucesso. Neste processo, procure manter um alto nível de aprimoramento técnico e comportamental. Assim, a tendência é que, cada vez mais, você tenha capacidade para executar as ações com competência, autonomia, satisfação e motivação.
  2. Mantenha o engajamento - Procure sempre entender o propósito e objetivo das ações das quais participa e onde a empresa pretende chegar com elas. Ao ter ciência de detalhes da estratégia da companhia, será mais fácil vestir a camisa da empresa e contribuir para o sucesso do grupo. Demonstre constante disposição para aprender, contribuir com ideias e colocar em prática seus conhecimentos e habilidades.
  3. Cuidado com os ladrões de tempo - Sem dúvida, a tecnologia tem gerado inúmeros benefícios para a nossa rotina pessoal e profissional, mas ela também é a responsável por roubar minutos preciosos do nosso dia, seja com telefonemas particulares ou com a constante checagem de mensagens instantâneas, e-mails, sites e redes sociais. Determine períodos específicos do dia para essas ações.
  4. Dê feedback das ações - Ao se envolver em um projeto, crie uma rotina que permita aos seus pares de trabalho ficarem cientes sobre o andamento das atividades que está executando e mantenha o foco no cumprimento de prazos e na qualidade dos resultados. Isso vale tanto para quem atua no modelo home office quanto para os que cumprem expediente na empresa. Hoje, existem excelentes ferramentas de tecnologia que auxiliam no gerenciamento e comunicação dessas informações.
  5. Delegue - Quando você centraliza todas as etapas de um projeto nas próprias mãos, a tendência é que, em pouco tempo, sofra com sobrecarga, estresse, baixa produtividade e má qualidade na execução das atividades. Então, sempre que tiver uma oportunidade, não tenha receio de delegar. Essa atitude liberará seu tempo para se desenvolver na carreira e dentro da companhia, enquanto cria oportunidade de aprendizado e exposição para outros profissionais.

Minha proposta é que você pense de maneira inversa. Antes de cobrar mais valorização do mercado, tenha certeza de que está entregando o seu melhor. Essa atitude não é garantia de que você vá se destacar na empresa onde atua, afinal, infelizmente, nem toda companhia sabe valorizar um bom profissional. Mas, como sempre tem alguém nos observando, é possível que você atraia a atenção de um empregador que mereça trabalhar com você.

Fernando Mantovani, é diretor geral da Robert Half

CHEGOU A HORA DE SER FELIZ NO TRABALHO

Na Robert Half, entendemos que uma equipe motivada e empenhada é uma equipe feliz e produtiva. Profissionais que trabalham felizes se sentem valorizados e fazem contribuições reais.

More From the Blog...