Inglês no mercado de trabalho

Por Robert Half on 24 de setembro de 2019

Por Fernando Mantovani

Em mais de dez anos de experiência com recrutamento e seleção, ainda me deparo com o mesmo problema: a negligência quanto à importância do inglês no mercado de trabalho. Mesmo com a popularização do ensino do idioma, o real domínio deixa a desejar.

A importância do inglês para negócios

Certa vez, um candidato para uma posição de diretoria afirmou em seu currículo que tinha conhecimentos em inglês. Suas credenciais eram excelentes e ele foi chamado para entrevista. Na conversa, ele disse que falava vários idiomas menos grego. Quando questionado sobre inglês, ele respondeu “inglês pra mim é grego” e sorriu. Pode até ser engraçado, mas nesse caso, ficou sem a vaga.

Hoje, a exigência do inglês no mercado de trabalho não está restrita a cargos altos ou grandes empresas. Um analista júnior, um estagiário ou recepcionista de uma companhia média pode precisar do idioma nas suas tarefas diárias. Para cargos mais elevados, então, ele é mandatório.

Leia também: Expressões de negócios em inglês

Engana-se quem pensa que é preciso morar fora para falar fluentemente. Sim, isso ajuda e acelera o aprendizado. Mas não é o único caminho. Conheço um bom número de pessoas que aprenderam muito bem o idioma sem sair do Brasil. A grande diferença é que nesse caso não há outro caminho a não ser estudar muito e aproveitar todo o contato possível com a língua. É preciso colocar o livro sobre a mesa!

Se deseja sair do País, além do inglês, procure se envolver com atividades que agreguem ainda mais valor para a carreira. Pode ser, por exemplo, visitas a empresas, encontro com profissionais ou participação em evento ou palestra. Isso vai provar ao futuro empregador que você se preocupou em aproveitar a oportunidade para ampliar os conhecimentos. 

No vídeo abaixo, Alexandre Attauah, gerente sênior de recrutamento da Robert Half, fala sobre o tema:

Faça download do índice de Confiança Robert Half

O ICRH vai monitorar o sentimento de recrutadores, profissionais empregados e desempregados com relação ao mercado de trabalho e economia atualmente e para os próximos seis meses.

* Fernando Mantovani é diretor de operações da Robert Half Brasil. Este artigo foi publicado em primeira mão no blog Sua Carreira, Sua Gestão, da Exame.com.

Hide Breadcrumb
Off
Hide Title
Off

More From the Blog...