Fale sobre você: a importância do self-awareness para uma carreira de sucesso

Por Robert Half 8 de Janeiro de 2018

Por Fernando Mantovani

Fale sobre você. A pergunta é típica em entrevistas de emprego e, por incrível que parece, muito temida. Soa até estranho, afinal, quem mais poderia falar melhor sobre você, do que você mesmo? No entanto, nem sempre é fácil e nesses anos todos trabalhando em recrutamento e seleção já vi muita gente se enrolar ao responder a essa pergunta.

E isso pode ser um problema. O chamado self-awareness, que pode ser traduzido como autoconhecimento, é uma das é uma das habilidades mais essenciais para qualquer profissional, independentemente do que você faz para ganhar a vida. Conhecer-se significa saber de suas fraquezas e pontos fortes, permite que você entenda melhor os outros – o que facilita o trabalho em equipe – e faz de você um melhor líder.

SAIBA COMO CONTRATAR COM EFICIÊNCIA

Desenvolvimento e sucesso

O desenvolvimento profissional no ambiente de trabalho depende diretamente da capacidade de autoconhecimento de cada indivíduo. De acordo com um estudo dos pesquisadores Erich Dierdorff e Robert Rubin, os times com alto “self-awareness” tem maior probabilidade de sucesso em decisões de qualidade e gestão de conflitos.

Quer melhorar? Confira algumas dicas!

Abaixo, separamos 5 dicas para você impulsionar sua carreira.

1. Peça ajuda

Melhor do que tentar se conhecer sozinho é perguntar às pessoas a sua volta o que elas pensam a seu respeito;

2. Dê abertura para receber feedbacks

Não basta apenas perguntar sobre si mesmo. É preciso criar uma zona de conforto para que as pessoas ao seu redor se sintam à vontade para te abordar e dar os feedbacks positivos e negativos sob a perspectiva delas;

3. Ouça o que o outro tem a dizer

Quando se cria essa zona de conforto existe a probabilidade de seu ouvir pontos positivos e negativos. Por isso, antes de tudo é preciso ter a maturidade e abertura para ouvir comentários que não desejamos;

4. Avalie com sinceridade o que disserem sobre você

Ao receber um feedback negativo, não “tampe” os ouvidos. Vá além! Aprofunde na crítica e procure entender exatamente e que ela significa.

5. Respeite a opinião alheia e use-a a seu favor

Por fim, não há problema não gostar de uma crítica. No entanto, respeite, aceite e entenda como usá-la como um aprendizado para seguir adiante.

*Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half no Brasil

Quer receber mais conteúdos como este?

Se você gostou deste post, assine nossa Newsletter para receber mensalmente artigos relacionados à dicas de carreira, recrutamento e mercado de trabalho.

More From the Blog...