Empresa unicórnio: entenda o que é e quais são seus desafios

Por Robert Half 12 de junho de 2019

Por Débora Ribeiro

Provavelmente você já ouviu falar de startups, mas você sabe o que é uma empresa unicórnio?

No mundo empresarial atual, muito se fala das startups, que são empresas visionárias e que buscam lançar produtos que causem impacto na forma como a sociedade age. Essas empresas geralmente têm como base o uso da tecnologia e são estruturadas por uma cultura forte, além da contratação levar em consideração principalmente a capacidade intelectual do colaborador.

Neste post você vai poder entender do que se tratam as startups unicórnio, quais são seus principais desafios e como uma empresa de recrutamento e consultoria pode colaborar na solidificação do negócio em meio a um grande e rápido crescimento. Boa leitura!

O que é e quais são as características de uma empresa unicórnio?

Empresas unicórnio são startups avaliadas em mais de um bilhão de dólares. O termo unicórnio, que remete a um ser raro no mundo de lendas e fábulas, foi usado pela primeira vez em 2013 por Aileen Lee, fundadora de uma empresa investimentos, justamente para destacar o quanto é incomum o fato de uma empresa crescer tanto em tão pouco tempo.

Essas empresas valorizam o perfil intelectual de seu profissional, deixando de lado características como idade, sexo, orientação sexual ou, religião e raça. Além disso, elas têm a característica da inclusão muito latente. São também flexíveis em relação a horários, vestimenta e sugestões, prezando por um ambiente despojado e espontâneo.

Ainda é possível destacar as seguintes características das startups unicórnio:

  • atuam em um cenário de incertezas;
  • entregam o produto ou serviço de maneira ilimitada, conhecido como fator repetível;
  • são escaláveis, o que significa que crescem em receita e com despesas baixas — o lucro é maior do que o gasto.

Quais são os principais desafios de uma empresa unicórnio?

Startups desse porte têm um crescimento grande e muito rápido. Não é raro que gestores se vejam com muitas tarefas e poucos colaboradores para trabalhar. Esse tipo de rotina acelerada pode fazer com que as empresas enfrentem alguns desafios. Confira exemplos a seguir.

Adaptabilidade

O ritmo de crescimento acelerado faz com que as mudanças nesse ambiente sejam constantes — estrutura, processos, fluxo, cargos e responsabilidades passam por transições da noite para o dia, e é preciso se adaptar rapidamente.

A empresa precisa ser transparente na hora de contratar um colaborador. É necessário deixar o profissional ciente do ambiente de mudanças que vai enfrentar. Já da parte do funcionário, é esperado que ele seja flexível e resiliente para entender que essas alterações vão acontecer muitas vezes.

Comunicação

Outro desafio com relação às dores do crescimento é que tudo está se adaptando ao tamanho do negócio, portanto, a comunicação é um desafio muito grande. As empresas precisam definir fatores como:

  • a melhor forma de escalar a informação;
  • o entendimento do que é prioridade e como os projetos e as mudanças serão comunicados;
  • a compreensão de que nem tudo poderá ser comunicado.

Volume de contratação

Ao longo do seu processo de crescimento, uma empresa unicórnio compreende qual é o perfil que precisa em um profissional de acordo com o negócio. É essencial analisar quais foram os erros cometidos quando se trata de contratações numerosas e rápidas para que os equívocos não ocorram novamente. Esses fatores devem ser escalados e trabalhados com o time de negócio.

Cultura

A cultura é um dos principais pilares das startups, sendo vivenciada por todos os integrantes rotineiramente. Quando as empresas são fundadas, geralmente já nascem com uma cultura de valores muito bem definida. No entanto, os princípios regentes podem mudar, e isso não é necessariamente algo ruim.

Esse fato mostra que há uma pluralidade de perfis entre os colaboradores, e que as pessoas que trabalham na empresa estão evoluindo. Esse ponto pode ser realmente positivo, porque para que a empresa tenha a cara das pessoas que trabalham lá, é preciso se reavaliar de tempos em tempos.

Como uma empresa de recrutamento pode ajudar a superar esses desafios?

O papel das empresas especializadas em recrutamento ao atender uma startup unicórnio é trabalhar e encontrar o que o cliente realmente quer, entendendo como a empresa funciona, quais são as suas áreas de negócio, suas dificuldades e o que estão fazendo para isso mudar. É importante ressaltar que recrutadores especializados podem atender empresas de variados portes, e não só as grandes corporações.

Uma empresa de consultoria, como a Robert Half, não realiza apenas recrutamento — ela apresenta cases de sucesso, citando outras empresas que já passaram pela mesma situação e qual solução foi aplicada para contornar o obstáculo.

As empresas de recrutamento trabalham não só de olho nos conhecimentos técnicos dos candidatos, mas também se aprofundam muito nas habilidades comportamentais. Além disso, é preciso observar o que a empresa precisa ter para atrair o candidato ideal e o que se espera na hora de entrevistar e conhecer um profissional. 

Podemos concluir que é preciso ter inteligência emocional para conseguir lidar com todas essas mudanças e dores do crescimento que ocorrem em uma empresa unicórnio. É necessário estar aberto para trabalhar de forma harmônica com profissionais com diferentes perfis.

É preciso ainda entender que, sim, há pontos positivos nesse ambiente de trabalho, mas é imprescindível deixar claro para os colaboradores que as grandes startups enfrentam muitos desafios diariamente. E, muita vezes, são esses desafios que motivam e que movem a empresa. É importante que todo o time esteja preparado para superar todos os obstáculos e entender, em conjunto, quais são suas prioridades.

Gostou de saber um pouco mais sobre uma empresa unicórnio? Quer receber mais conteúdos como este?

Se você gostou deste post, assine nossa Newsletter para receber mensalmente artigos com dicas de carreira, recrutamento e mercado de trabalho.

 

*Débora Ribeiro é consultora de recrutamento da Robert Half

 

More From the Blog...