Perdi o emprego: e agora?

Por Robert Half 14 de setembro de 2018

Por Patricia Alves

A taxa de desemprego dos profissionais qualificados ficou em 5,7% no 2º trimestre de 2018, -6,7 p.p. abaixo da taxa de desemprego geral da economia, medida pela PNAD do IBGE, que ficou em 12,4%.

Os dados fazem parte do Índice de Confiança da Robert Half, que mostra que, mesmo que a taxa dessa população seja menor, o medo de perder o emprego sempre existe, na opinião de 86% dos profissionais qualificados empregados ouvidos pelo ICRH, encontrar emprego hoje está difícil ou muito difícil.

BAIXAR O ICRH

Plano B

Perder o emprego ninguém quer, claro, mas saber o que fazer diante de uma situação como essa pode ajudar a lidar com o problema.

O que você faria se perdesse o emprego hoje?

De acordo com a pesquisa, que permitia múltiplas respostas, 73% dos profissionais disseram que procurariam um novo trabalho o mais rápido possível. Além disso, 45% afirmaram que iriam empreender e 34% revelaram que buscariam um trabalho temporário. Estudar, mudar-se para o exterior e tirar um ano sabático também estavam entre as possibilidades diante da perda de um emprego.

Recolocação

Mesmo considerando que encontrar um emprego não está fácil nos dias de hoje, 40% dos entrevistados disseram que, se perdessem o emprego, se recolocariam entre três e seis meses. 31% afirmou que conseguiria um novo trabalho entre seis e 12 meses após a demissão, enquanto que 21% disse que ficaria até três meses desempregado. Apenas 7% disse que ficaria mais de 12 meses em busca de recolocação.

Virando a página

Se uma dispensa realmente acontecer, a dica é arregaçar as mangas e ir atrás de novas oportunidades. Uma das principais dúvidas, neste caso, é: como falar que foi demitido em uma entrevista de emprego? Apesar do desconforto com a situação, não tente esconder ou mentir sobre a demissão, pois com um simples telefonema o recrutador pode confirmar o que você disse. A verdade é sempre o melhor caminho, porque a tentativa de omitir ou mentir sobre qualquer informação da sua carreira pode ser vista como uma postura antiética. A recomendação é que, ao falar sobre uma demissão, você não demonstre raiva ou ressentimentos. Aproveite para relembrar como o emprego anterior contribuiu positivamente para a sua carreira e os aprendizados que a situação trouxe.

Assista abaixo às dicas de Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half no Brasil, sobre esse tema.

ENVIE SEU CURRÍCULO

*Patricia Alves é jornalista e especialista em Relações Públicas da Robert Half

More From the Blog...