Ah o verão: como fica a sua produtividade na estação mais quente do ano?

Por Robert Half 21 de dezembro de 2017

Calor, praia, sol. No Brasil, o verão começa oficialmente em 21 de dezembro e com ele são retomadas aquelas discussões sobre preferências climáticas. Calor ou Frio? Inverno ou Verão? A gente tirou a conversa do elevador e pesquisou, com 2.710 diretores gerais em 10 países, como o clima mais quente influenciava na produtividade dos trabalhadores. De uma maneira geral, 41% dos diretores afirmaram que os profissionais ficam mais produtivos no verão, enquanto que 33% não veem diferença e 25% disseram que eles ficam menos produtivos (1% disse não saber).

No Brasil, no entanto, o levantamento revelou que o clima mais quente traz vantagens para o ambiente corporativo. Por aqui, mais da metade dos executivos brasileiros entrevistados (53%) acredita que os profissionais do País ficam mais produtivos no verão. O Brasil só fica atrás dos Emirados Árabes, onde 64% veem melhorias na produtividade conforme a temperatura sobe, e da Austrália, onde 56% concordam com a afirmação, como mostra a tabela abaixo:

Emirados Árabes (64%)
Austrália (56%)
Brasil (53%)
Chile (47%)
Reino Unido (41%)
Bélgica (39%)
Holanda (34%)
Alemanha (32%)
Suíça (25%)
10º França (23%)

 

A ciência explica

Se você tem uma sensação de que o verão é a estação que deixa as pessoas mais animadas, a ciência explica. Dias mais longos e iluminados são mesmo capazes de alterar a disposição. De acordo com especializadas em neurociência, existe um neurotransmissor chamado melatonina, responsável pelo sono. Quando há muita claridade, cai a produção desse hormônio, por isso ficamos mais tempo acordados. A luz ainda estimula a fabricação de serotonina, um neurotransmissor que controla o apetite, o humor, a energia e nosso bem-estar mental.

Limites

A pesquisa da Robert Half mapeou ainda quais são os comportamentos mais comuns dos profissionais brasileiros no verão, de acordo com a percepção dos diretores gerais. Quase metade dos entrevistados (49%) observa que os colaboradores passam a utilizar vestimentas mais casuais.

No entanto, é possível manter o dress code apropriado e não sofrer durante a jornada de trabalho nos dias mais quentes do ano.

Seguem algumas dicas:

Tecidos: Tecidos naturais são mais arejados e suas fibras oferecem maior controle térmico. Linho, algodão, seda e lã fria são os mais indicados;

Cores: Como muitos já sabem, cores mais claras são mais indicadas no verão porque refletem a luz do sol e não deixam o calor penetrar na roupa. Branco, bege, areia, cáqui, tons mais claros de cinza, são indicados. 

Para as meninas:

  • O comprimento das saias e vestidos no universo corporativo é, exclusivamente, nos joelhos ou, no máximo, 2 dedos acima, independentemente de seu cargo ou profissão.
  • Rasteirinhas e chinelos deverão permanecer em casa, bem como os shorts.

Para os meninos:

  • Mesmo no calor, o traje formal requer terno completo e gravata, especialmente em ambientes jurídicos ou de finanças.
  • Quando a gravata é dispensada, a dica é optar por ternos e blazers mais claros. Evite terno preto e azul marinho no verão.
  • As camisas brancas ou azul claras também são mais fresquinhas. E não se esqueça de usar uma camiseta básica branca de algodão por baixo, ou ter uma segunda camisa reserva no cabide, para evitar manchas de suor sob os braços.

More From the Blog...