Desenvolvimento de carreira: O que você pode aprender com os atletas

esenvolvimento de carreira: O que você pode aprender com os atletas olímpicos

*Por Juliana Porto

Você pode até não ser um atleta de elite, mas sua trajetória profissional tem mais relação com a destes esportistas do que você imagina.

Participar de uma competição esportiva em geral representa o auge da carreira de um atleta. No Rio de Janeiro, nomes como Usain Bolt, Michael Phelps e Sarah Menezes lutam para ficar para a história dos Jogos 2016. Para chegar ao topo é necessário muito treino e disciplina, além de foco para atingir seus objetivos.

A trajetória profissional, o que o esporte nos ensina

A prova de 200 metros rasos no atletismo dura cerca de 20 segundos. A expectativa é de que Bolt chegue em primeiro lugar ou quebre um novo recorde. As atenções se voltam para aqueles poucos instantes, mas pouco se fala sobre o preparo, as escolhas e a disciplina do profissional. Na sua carreira, são igualmente necessários muito preparo e determinação. Os desafios do mundo corporativo exigem: uma reunião importante, um projeto de destaque ou uma apresentação muito esperada. Cabe a você dar sempre o melhor de si para garantir o seu destaque.

A judoca Sarah Menezes conquistou a medalha de ouro em Londres em 2012 e mesmo depois de ter chegado ao topo correu o risco de ficar de fora dos Jogos do Rio. Após muito treino, a brasileira voltou a ter o nome cotado para subir mais uma vez ao pódio. Era uma das favoritas para subir ao pódio em 2016, mas não obteve sucesso. Durante o desenvolvimento de carreira, você também terá seus altos e baixos. Se algo deu errado durante o trajeto, como aquela promoção que não veio, alguma conquista que não foi reconhecida pelos seus superiores, ou até mesmo como agir após uma demissão. Isso não significa que você é um profissional ruim. Os percalços fazem parte da trajetória.

Mais de 20 medalhas olímpicas não foram capazes de afastar o americano Michael Phelps de problemas. Depois anunciar a aposentadoria em 2012, ele caiu em depressão e foi pego dirigindo embriagado. Agora, o seu objetivo é ser o primeiro nadador a ganhar uma medalha olímpica depois dos 30 anos. Em entrevista ao jornal El País, Phelps afirmou que sua vida sempre se baseou em objetivos. Com uma história de vida como esta, é necessário explicar que além de admirar o rapaz você deveria aplicar estes preceitos no desenvolvimento de carreira?

Você também pode gostar de: Superando expectativas em um cargo de gestão

Juliana Porto é jornalista desde 2005 e começou sua carreira escrevendo justamente sobre... carreiras! De lá para cá, já cobriu finanças pessoais, consumo e tecnologia em redações no Rio e São Paulo, mas sempre acaba voltando ao tema com que começou sua vida profissional.

Compartilhar essa página