Desenvolvedor Mobile: as qualificações que o mercado exige

Desenvolvedor Mobile: as qualificações que o mercado exige

Por Adriana Fonseca

A demanda por aplicativos móveis é crescente. No Brasil, particularmente.

Uma pesquisa recente, chamada 2016 “App Olympics", feita pela empresa Cheetah Ad Platform, mostrou que o Brasil tem o maior engajamento dos usuários e também o mercado mais competitivo para aplicativos móveis, ao lado de Estados Unidos e México.

Os brasileiros usam, em média, 29 aplicativos e interagem com 53 a cada mês. No total, nove países foram monitorados.

Esse cenário, claro, eleva a demanda por desenvolvedores mobile. Se a sua intenção é se dar bem nesse segmento e ver a sua carreira decolar, fique atento às habilidades necessárias.

HABILIDADES TÉCNICAS NECESSÁRIAS PARA DESENVOLVEDORES MOBILE

  • Experiência prática no desenvolvimento de aplicações móveis para alguma das principais plataformas (iOS, Android, Windows Phone)
  • Experiência com programação em ambientes como Xcode, Android SDK ou Windows Phone App Studio
  • Experiência com linguagens de programação como Objective-C, Java para Android ou C# para Windows Phone
  • Experiência com design responsivo para plataformas móveis
  • Experiência com linguagens como HTML 5, CSS 3, JavaScript (jQuery, BootStrap, EXT_JS)
  • Experiência com frameworks para desenvolvimento móvel, como Sencha ou PhoneGap

COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS NECESSÁRIAS PARA DESENVOLVEDORES MOBILE

  • Habilidade para colaborar com os outros
  • Boa comunicação oral e escrita
  • Bom relacionamento interpessoal
  • Experiência em gerenciamento de projeto
  • Capacidade de se adaptar em um ambiente de desenvolvimento dinâmico
  • Facilidade para resolver problemas

Leia também: Como recrutar os melhores talentos em TI

Curso superior nem sempre é necessário, mas uma faculdade em Ciência da Computação ou em uma área relacionada é valorizada.

 

Adriana Fonseca é jornalista, tem 14 anos de experiência na cobertura de carreiras e empreendedorismo e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

 

Compartilhar essa página