Saiba agora como incluir projetos temporários no currículo

Por Robert Half on 21 de fevereiro de 2021
Tempo estimado de leitura: 4 minutos

A forma como você apresenta projetos temporários no currículo pode ser a diferença entre conseguir ou não o emprego. Isso porque, ao contrário de passagens relâmpago por diferentes empresas — que normalmente não são bem vistas pelos headhunters —, os projetos agregam valor à carreira e são bem vistos nos processos de seleção. Mas você sabe como incluir esse tipo de experiência no currículo? Confira o artigo de hoje e descubra!

ENVIE SEU CURRÍCULO

Projetos temporários: como identificá-los?

Antes de explicarmos como incluir os projetos temporários no currículos, é importante que você saiba exatamente o que eles são, tendo em vista que muitas pessoas os confundem com os contratos de experiência.

Essa última modalidade de contratação também tem data de início e término, no entanto, durante esse período, o profissional é analisado, a fim de que se possa avaliar as suas reais habilidades, experiência, expertise e se ele se ajusta à cultura organizacional da empresa.

Após a conclusão do contrato de experiência, se o profissional for bem avaliado, ele se torna um funcionário efetivo. Do contrário, a empresa o informa da dispensa e ele permanece mais 30 dias trabalhando ou a empresa o indeniza e ele é dispensado imediatamente.

Já os projetos temporários não visam avaliar o profissional, mas incluir mais pessoas para realizar um projeto em especial, o qual necessita de uma equipe maior. Após o término do contrato, o profissional é desligado da empresa, contudo, se o projeto ainda não estiver finalizado e o profissional desejar, a organização pode estender o prazo, não podendo ultrapassar dois anos.

Veja também: Como a colaboração online pode ajudar no engajamento do time?

Vale a pena incluir os projetos temporários no currículo?

Outra questão que deve ser respondida é se, de fato, vale a pena incluir projetos temporários no currículo. E a resposta é sim! Atuar em projetos temporários não é algo menos valioso para a carreira. Ao contrário, permite ao profissional ingressar em diferentes segmentos — algo que talvez seja mais difícil quando se está em um emprego permanente — e ajuda a ganhar habilidades, como capacidade de adaptação e comunicação.

Além de tudo isso, trabalhar por projetos é um estilo de vida para muitos profissionais atualmente, até porque esse tipo de contratação é cada vez mais demandada pelo mercado e a expectativa é que esse cenário se mantenha positivo no próximos anos.

Saiba mais: Educação continuada: fundamental para a empregabilidade

Como incluir os projetos temporários no currículo?

Como você pôde perceber, vale a pena incluir os projetos temporários no currículo. Entretanto, é preciso saber como inseri-los, a fim de que o recrutador não os confunda com contratos efetivos e deduza que você não conseguiu se manter na empresa. Então, é preciso deixar claro no currículo que determinado período curto de trabalho em uma empresa foi consequência de um projeto especifico, os quais devem ser listados junto com as demais experiências profissionais — sempre da mais recente para a mais antiga.

Caso você tenha muitas experiências profissionais para citar, escolhas as mais relevantes para a vaga que você está pleiteando, a fim de não comprometer a visualização do seu currículo, uma vez que o recrutador tem diversas candidaturas para conferir e, caso as informações não estejam objetivas e claras, ele pode acabar não vendo.

Além de deixar claro que se trata de um projeto específico, informe por que o contrato foi temporário. Por exemplo, cobrir férias ou licença maternidade/paternidade de um colaborador ou participar de um projeto específico que demandava uma equipe maior.

Ademais, assim como se faz em outras passagens profissionais mencionadas no currículo, é preciso enfatizar as competências adquiridas naquele projeto, os papéis que você assumiu ao longo do trabalho e os objetivos alcançados.

Convém destacar que é interessante apoiar em evidências o que você menciona no currículo e utilizar números e estatísticas caso as tenha. Nesse sentido, em vez de apenas mencionar uma habilidade e um resultado, descreva como você aplicou a habilidade e especifique o resultado. A título de exemplo:

Habilidade: liderança.

Como aplica: fiz uso da minha capacidade de liderança para conduzir um time de 20 pessoas, o que não apenas contribuiu para o cumprimento das metas da empresa como as superou em 30%.

Com base no que foi apresentado, percebe-se que as experiências temporárias podem agregar muito ao currículo, pois permitem que o profissional desenvolva diversas habilidades. Além disso, esse modo de contratação é muito demandado atualmente, de modo que em um futuro próximo será muito comum a inclusão dessas experiências no currículo.

Todavia, como é possível observar, para que você se destaque dos demais candidatos em uma seleção, é fundamental saber como inserir os projetos temporários no currículo. Se você gostou deste post e deseja acompanhar mais conteúdos sobre o mundo do mercado de trabalho, siga e curta nossa página no Facebook!

 

 

Perguntas Frequentes

A Robert Half respondeu algumas das dúvidas mais frequentes dos candidatos. Clique no botão abaixo para assistir todos os vídeos da série.

ASSISTIR AOS VÍDEOS

Saiba como os recrutadores da Robert Half podem ajudar você a construir uma equipe talentosa de colaboradores ou avançar na sua carreira. Operando em mais de 300 locais no mundo inteiro incluindo nossa agência de recrutamento no Rio de Janeiro. A Robert Half pode te fornecer assistência onde e quando você precisar.

More From the Blog...