Como colocar idioma no currículo?

Por Robert Half on 13 de setembro de 2021
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Dependendo da posição para a qual você está se candidatando, o idioma será a primeira informação que um recrutador procurará no seu currículo. Por isso, é bem importante ficar atento às melhores foras de como colocar idioma no currículo.

A cada dia que passa, falar uma outra língua - além do português - torna-se essencial para os profissionais e a maneira como você coloca essa habilidade em seu currículo pode aumentar as chances de ser convidado para um processo seletivo. Confira como classificar seu nível de fluência e qual a melhor maneira de organizar essas informações.

Leia também: Como se preparar para uma entrevista em inglês

Como colocar idioma no currículo?

A ordem das informações do currículo tem um modelo ideal. Na preparação de um CV, a seção dos idiomas deve vir logo após a formação acadêmica.

Assista abaixo à explicação de Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half no Brasil, sobre o tema.

 

 

Como autoavaliar a fluência do seu idioma?

É sugerido que você utilize quatro classificações. Veja abaixo em qual desses níveis você se encaixa.

1) BÁSICO: leve compreensão do idioma

Essa classificação é para aqueles que já estudaram alguma vez, mas não conseguem manter uma conversa ou compreender um e-mail.

Se você é capaz de compreender expressões cotidianas, se apresentar e entender enunciados simples quando o interlocutor falar algo lentamente, o ideal é que utilize essa classificação.

2) INTERMEDIÁRIO: consegue iniciar uma conversa

No nível intermediário o profissional é capaz de compreender textos e já possui um vocabulário na sua área de especialidade. É capaz de se posicionar na maioria das situações e consegue descrever suas experiências profissionais e ambições para o futuro.

Se você já estudou o idioma por um tempo e consegue iniciar uma conversa, mas ainda tem dificuldade em manter um diálogo fluido, você possui esse nível de fluência.

3) AVANÇADO: fala bem e domina a leitura e a escrita

No avançado, o profissional já “consegue se virar sozinho”. Isso significa que ele é capaz de compreender textos complexos e expressar-se de maneira espontânea sem esforço.

Se você consegue se expressar de forma clara e estruturada em todas ocasiões – sociais e profissionais – você está no nível avançado.

4) FLUENTE: entendimento total da língua

Na maioria dos casos, chegar a este nível é uma consequência de ter morado no exterior um bom tempo.

Se você fala com clareza, tem um vocabulário amplo e domina totalmente a língua em situações complexas, você é fluente.

Seja sincero quanto ao seu nível de conhecimento da língua

Não adianta superestimar a sua avaliação quanto ao idioma.

O entrevistador sempre fará um pequeno teste oral e escrito em inglês para confirmar o seu conhecimento.

Se você mencionar que é nível avançado, sendo que na realidade tem entendimento de nível básico, poderá passar por um mentiroso perante o recrutador – evite essa situação e seja sincero.

E depois do inglês?

Já tem inglês realmente bom - ou acha que tem?

E depois? No vídeo abaixo, o branch manager Vitor Magalhães Silva fala sobre o tema. Vale a pena conferir!

Outras dicas sobre Currículo você confere em: Dicas Currículos

Saiba como os recrutadores da Robert Half podem ajudar você a construir uma equipe talentosa de colaboradores ou avançar na sua carreira. Operando em mais de 300 locais no mundo inteiro oferecendo recrutamento especializado em São Paulo. A Robert Half pode te fornecer assistência onde e quando você precisar.

More From the Blog...