10 coisas que você não deve incluir no seu currículo

Por Robert Half 15 de Janeiro 2018

Por Adriana Fonseca

Se você acompanha o blog há algum tempo, deve saber que cada candidato tem apenas seis segundos para impressionar um headhunter. É pouquíssimo tempo, fato. Mas são esses míseros segundos que um recrutador leva, em média, para decidir se um currículo segue adiante no processo de seleção para uma vaga de emprego ou não.

Por isso, não desperdice as preciosas linhas do seu currículo. Listamos aqui 10 coisas que você pode deixar de fora do documento.

1. Adjetivos

Atenha-se aos fatos e coloque-os em “bullet points”. Evite, portanto, frases com pouco sentido e cheias de adjetivos, como “sou muito comunicativo”, “sou motivado” ou “sou organizado”.

2. Foto

Se o anúncio não exigir uma imagem do seu rosto no currículo, não coloque uma foto sua.

3. Ensino Médio

Só vale citar a escola onde você fez o Ensino Médio se você está no começo da carreira e ainda não tem experiência profissional para contar. Se já está no mercado há algum tempo, comece a mencionar da faculdade em diante.

4. Explicações demais

Não coloque no currículo as razões pelas quais você deixou outras empresas. É o tipo de informação que pode ser deixada para a entrevista.

5. Clichês

Pesquisas indicam que os clichês – aquelas frases feitas que todo mundo usa sem nem avaliar direito o que significam – podem prejudicar suas chances no processo de seleção. Quer saber algumas? “Sou altamente qualificado”; “Sou esforçado”; “Trabalho bem em equipe”; “Tenho pró-atividade”. Ao invés de usar frases como essas indique, com fatos, esse tipo de qualidade. Pode ser por meio do envolvimento em algum projeto com diferentes departamentos, desafios propostos pela chefia e como você os solucionou, etc.

6. Fontes bonitinhas

É claro que, dependendo da sua área de atuação, você pode ser criativo e inovar no formato do currículo. Mas, como regra geral, a recomendação é manter o documento em uma formatação básica. Fontes muito rebuscadas podem dificultar a leitura e tirar a atenção do recrutador do que realmente importa. Por isso escolha uma fonte clássica. Algumas opções: Arial, Georgia, Verdana e Calibri.

7. Links

Só inclua links para blogs de sua autoria e perfis em redes sociais que sejam relevantes para o emprego que você está se candidatando.

8. Adereços

Cabeçalhos, rodapés, imagens e gráficos são desnecessários no currículo. Até porque podem distrair o recrutador das informações principais. E, lembre-se: você só tem 6 segundos.

9. E-mails engraçadinhos

Se você ainda usa aquele endereço de e-mail divertido que criou quando era adolescente ou estava na faculdade pense seriamente em criar uma conta mais atual, que transmita mais profissionalismo. Imagine o recrutador se deparar com um currículo que chegou em sua caixa de entrada através do endereço [email protected] ou [email protected]. Não pega bem!

10. Hobbies

De maneira geral, o recrutador não se importa se você gosta de pescar ou jogar futebol. Se a informação não é relevante para a vaga de emprego, não a mencione no currículo.

* Adriana Fonseca é jornalista, tem mais de dez anos de experiência na cobertura de carreiras e empreendedorismo e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Hoje, escreve e edita seus textos em seu aconchegante home office.

Modelo de Currículo

Montar um modelo de currículo adequado, direto e informativo é essencial. Lembre-se que essa será a sua primeira chance de impressionar. A Robert Half criou um Modelo de Currículo.

More From the Blog...