Como manter o emprego após fusões e aquisições

Por Adriana Fonseca

Fusões e aquisições podem ser assustadoras. Com a união de duas companhias, muitas vezes há sobreposições de cargo – estima-se que cerca de 30% das vagas se tornem redundantes - e as pessoas ficam com receio de perder o emprego. Para cada funcionário é um processo de disrupção pessoal, às vezes até traumático.

Isso porque é preciso se adaptar rapidamente às novas políticas e práticas, começar a trabalhar com pessoas de outras organizações e até de nacionalidades diferentes e reportar-se a novos chefes que não sabem nada do seu histórico profissional e de suas ambições.

Nessa situação, muitas pessoas tendem a focar naquilo que elas não podem controlar: decisões sobre quem sai, quem será promovido ou quem será realocado. E isso está errado!

Três pesquisadores - Mitchell Lee Marks, da San Francisco State University, Philip Mirvis, autor de 12 livros, e Ron Ashkenas, sócio da Schaffer Consulting – estudaram o assunto e chegaram à seguinte conclusão: indivíduos que enfrentam os transtornos organizacionais têm muito mais poder sobre o que acontece com eles do que eles pensam.

Eles analisaram centenas de profissionais que abraçaram a nova dinâmica e usaram o momento como uma oportunidade para introspecção e crescimento. “Foi a melhor coisa que já aconteceu com eles”, dizem os pesquisadores.

Abaixo, as dicas para sobreviver a uma fusão ou aquisição e ainda aproveitar a situação para crescimento profissional.

  • Mapeie a situação - Faça uma análise SWOT e levante seus pontos fortes e fracos, bem como as oportunidades e ameaças presentes
  • Aproveite as oportunidades de crescimento - Entre no processo de integração de uma forma que você consiga destacar seus pontos fortes ou desenvolver novas habilidades. Muitas empresas montam uma “estrutura de transição”, algo temporário, mas composto por alguns comitês e forças-tarefa. Participar desse trabalho lhe dará chance de mostrar diversas habilidades
  • Inove - Fusões e aquisições abrem as portas para todo tipo de inovação. Equipes e indivíduos que normalmente não têm chance de apresentar ideias de repente se veem diante um público receptivo
  • Colabore - Fusões forçam você a aprender rapidamente como trabalhar de forma produtiva com pessoas que podem ter diferentes perspectivas e processos, que vêm de diferentes culturas corporativas e até de outras nacionalidades. É um ótimo laboratório para mostrar e aprimorar suas habilidades de colaboração
  • Encontre o seu caminho - Faça de você mesmo um funcionário mais valioso, assumindo tarefas relacionadas ao negócio que o ajudarão a aprimorar e destacar suas habilidades em três categorias: execução do projeto, inovação e colaboração

* Adriana Fonseca é jornalista, tem 15 anos de experiência na cobertura de carreiras, empreendedorismo e startups e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

 

Compartilhar essa página