Como lidar com colegas problemáticos

Por Juliana Porto

Os melhores empregos são aqueles que têm uma dinâmica positiva com colegas de trabalho. Estar cercado por pessoas que você gosta, respeita e admira faz uma diferença e tanto em seu dia-a-dia. Um ambiente assim positivo aumenta a produtividade e torna os funcionários mais leais aos seus empregadores.  Mas e quando você se encontra em meio a uma dinâmica menos harmoniosa com colegas de trabalho?

1. Seja direto. Não há nada de errado em se aproximar de um colega que está sendo espinhoso e lhe perguntar o que está acontecendo.  Pode ser um simples mal-entendido. Ao se aproximar e conversar educadamente, o relacionamento tem potencial para melhorar substancialmente.

2. Seja empático. Coloque-se no lugar de seus colegas. Eles estão lidando com problemas pessoais que os deixam de mau humor? Estão com prazos apertados e sob muito estresse? Ao tentar entender o outro, você pode ter uma uma visão sobre seus comportamentos e irá gerenciar melhor suas peculiaridades.

3. Não leve para o pessoal. Pode ser difícil não fazê-lo, mas isso é realmente importante na gestão do relacionamento. Lembre-se que o mau comportamento desta pessoa já existia antes dela ser sua colega de trabalho, e provavelmente continuará quando você não estiver mais lá. Simplesmente não é sobre você.

4.Mantenha-se um degrau acima. Não se abale:  se você deixar a negatividade chegar até você, corre o risco de comprometer sua produtividade e habilidade de tomada de decisão. Faça o seu melhor para não permitir que colegas de trabalho negativos te afetem.

5. Converse com o RH.  Se  depois de tentar conversar diretamente com seu colega, a situação não melhorou, você pode procurar a área de recursos humanos. Você não precisa, necessariamente, apresentar uma queixa formal. Estes profissionais são treinados para lidar com conflitos de funcionários, e têm ferramentas e conselhos para melhorar ou gerenciar o relacionamento.

6. Vale a pena? Algumas situações podem ser ajustadas e gerenciadas. Outras são tão tóxicas, que vão te impedir de  prosperar. Saiba o momento de seguir em frente. Não há vergonha ao fazer o que você precisa fazer por si mesmo. Não só por sua carreira, mas também pela paz de espírito e bem-estar.

* Juliana Porto é jornalista desde 2005 e começou sua carreira escrevendo justamente sobre... carreiras! De lá para cá, já cobriu finanças pessoais, consumo e tecnologia em redações no Rio e São Paulo, mas sempre acaba voltando ao tema com que começou sua vida profissional.

Compartilhar essa página