Valorizando uma cultura de felicidade

Por Robert Half 20 de marcha 2018

Por Fernando Mantovani

A felicidade no local de trabalho não é um conceito abstrato - é um objetivo tangível para qualquer empresa e que deve estar entre as suas principais prioridades. Se analisarmos algumas das organizações mais bem-sucedidas, eles tendem a ter uma cultura baseada em valores que priorizam a felicidade e o bem-estar dos funcionários.

Isso acontece, conforme mostram inúmeros estudos, pois as empresas com um forte propósito e um conjunto claramente definido de valores se sobressaem frente aos pares. Além disso, bons líderes empresariais reconhecem a importância de criar uma força de trabalho engajada e a sua ligação direta com o ganho de produtividade e aumento nos lucros. Segundo as pesquisas, funcionários felizes demonstram ser mais comprometidos, leais, criativos e produtivos do que aqueles que estão menos satisfeitos, ajudando suas empresas a permanecerem competitivas e impactando diretamente nos resultados.

E como criar essa cultura? Seguem algumas etapas que as empresas deveriam seguir para criar um ambiente onde as pessoas possam alinhar seus valores à cultura da organização.

Avalie os valores dos funcionários

É importante que cada empresa entenda quais os valores comuns unem seus funcionários e que conversam com os valores da empresa. Embora nenhum dos funcionários tenha as mesmas necessidades, objetivos, preferências ou personalidades, nossa pesquisa mostra que seis fatores se sobressaem entre os que mais influenciam na felicidade do trabalhador: combinação certa para o cargo e a empresa; a sensação de empoderamento; sentir-se valorizado; trabalho interessante e significativo; um senso de igualdade; e relações de trabalho positivas. Estes são fatores universais que os funcionários valorizam e orientam sua motivação. Adaptar seu estilo de liderança para incorporar esses princípios criará o alinhamento perfeito entre os objetivos da companhia e seus colaboradores. A longo prazo, isso fará com que os funcionários sintam que estão contribuindo para o sucesso da empresa e esse é o tipo de investimento que os manterá engajados e motivados para seguir adiante.

Recrute e contrate funcionários que compartilhem dos valores da empresa

Na hora de contratar um novo colaborador, as organizações precisam considerar se essa pessoa será adequada para o negócio e se ela está alinhada com a cultura do local de trabalho. Nós boa parte da vida no trabalho e as pessoas com as quais interagimos todos os dias contribuem para a nossa felicidade. No geral, segundo a pesquisa, 81% dos funcionários acreditam ter bom relacionamento com as pessoas de sua equipe e os colaboradores que se dão bem com o restante do time são 2,9 vezes mais propensos a ser feliz no trabalho do que aqueles que não têm uma boa sintonia. Dada a importância dessas relações, compartilhar valores é importante para manter relacionamentos saudáveis ​​e evitar conflitos. Para garantir esse alinhamento, é essencial, no momento da contratação, avaliar o quanto o futuro novo colaborador pode agregar ao time. E, nesse sentido, dedique especial atenção às habilidades interpessoais durante o processo de entrevista. Um candidato que parece perfeito tecnicamente, por exemplo, pode não colaborar com o crescimento da equipe se não tiver habilidades sociais. As atitudes são contagiosas e uma “laranja podre” pode realmente contaminar um grupo feliz. Ou seja, se alguém é brilhante, mas não se encaixa no grupo, é possível que traga mais malefícios do que benefícios.

Pense no longo prazo

Estamos chegando a um ponto em que, em breve, haverá cinco gerações trabalhando juntas. Como os Tradicionalistas, Baby Boomers, Geração X, Millennials e Geração 2020 irá compartilhar um mesmo ambiente de trabalho, as organizações precisam considerar como criar uma cultura que funcione para todos, independentemente da geração. Ter um conjunto compartilhado de valores e um objetivo claro permitirá às empresas atrair e reter funcionários, aumentar a satisfação do trabalhador e ajudar significativamente os esforços de recrutamento e retenção.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

CHEGOU A HORA DE SER FELIZ NO TRABALHO

Na Robert Half, entendemos que uma equipe motivada e empenhada é uma equipe feliz e produtiva. Profissionais que trabalham felizes se sentem valorizados e fazem contribuições reais.

More From the Blog...