Transição de carreira: como se redescobrir profissionalmente?

Por Robert Half on 3 de junho de 2021

O processo de transição de carreira é uma dúvida muito comum para muitos profissionais que querem seguir um novo rumo. Porém, apesar de não ser algo tão fácil de ser cumprido, a realização profissional que acompanha esse processo é compensadora.

Assim como qualquer tarefa da vida, toda profissão tem seus momentos bons e ruins. Com isso, a situação na qual você percebe que não tem mais o mesmo ânimo para realizar suas funções profissionais pode chegar.

Envie sua vaga

No entanto, quando a sensação de insatisfação for constante, é um alerta para pensar em um novo caminho. Sendo assim, a transição de carreira surge como uma opção para solucionar esse problema. Por isso, na hora de fazer essa mudança de vida profissional, é comum bater um receio e medo.

Veja, a seguir, dicas sobre como fazer uma transição de carreira bem-sucedida.

Pratique o autoconhecimento

É preciso analisar o presente, passado e o futuro para praticar o autoconhecimento. Onde gostaria de estar daqui a 5 anos? Quais são as funções profissionais que gostaria de desenvolver? O que você espera da nova profissão (estabilidade financeira ou qualidade de vida, por exemplo)?

Responder a todas essas perguntas pode não ser fácil. Por isso, pode ser interessante pensar nas opções menos possíveis, ou seja, seguir o caminho inverso e listar todos os motivos pelos quais você não seguiria determinada carreira.

Outra forma para ajudar na sua escolha é pensar em qual o seu propósito. Pense no que o motiva e anima a continuar. Essa resposta, com certeza, vai contribuir de forma positiva na sua decisão, na vida pessoal e profissional.

Mapeie as oportunidades

Mapear as oportunidades do mercado na área de seu interesse é muito importante para fazer a sua transição de carreira. Essa escolha, obviamente, deve ser baseada nos seus objetivos e competências. Além disso, devem ser considerados os pontos positivos e negativos dessas oportunidades. Dessa forma, você deve:

  • fazer uma pesquisa intensiva;
  • analisar as vagas de emprego;
  • buscar contato com profissionais da área;
  • estudar sobre o mercado;
  • fazer projeções.

Busque uma qualificação

Em um primeiro momento, obviamente, você não terá, na sua nova área, o mesmo tempo de experiência que você tem no seu emprego atual. Por isso, é essencial aperfeiçoar suas habilidades para se destacar no mercado.

Sendo assim, após o mapeamento de oportunidades, é importante ver as qualificações e habilidades necessárias para seguir nessa nova carreira. Com isso, você pode pensar em investir em alguma especialização para suprir as atribuições necessárias para conseguir o novo cargo.

Conheça as suas principais habilidades

É importante conhecer suas principais habilidades para ter clareza na hora de criar o novo currículo. Por isso, o ideal é separá-las em 3 categorias:

  • conhecimento: liste todos os cursos que você concluiu. Coloque um breve resumo das habilidades adquiridas;
  • experiência: classifique em ordem cronológica todos os seus trabalhos. Faça um resumo da experiência adquirida, adicione as 3 principais conquistas e o motivo da saída;
  • soft skills: liste as suas habilidades comportamentais. Pense nos pontos negativos também. Isso contribuirá para pensar rápido caso essa questão surja em uma entrevista de emprego.

Saiba quais as habilidades mais desenvolvidas e demandadas

Pesquise quais competências são mais pedidas no mercado. Habilidades como comunicação acertada, boa relação interpessoal e resolução de problemas são alguns exemplos de soft skills mais valorizadas.

Com isso, comece a treinar as habilidades que o mercado e sua vida demandam. Se nesse processo você perceber a necessidade de estudar uma nova competência técnica ou comportamental, pense bem em como você conciliará isso na sua rotina. Talvez um curso online seja a melhor opção nesse caso. Pense nisso como uma oportunidade de aprender e se destacar.

Pense no que importa realmente

Nem tudo pode ser buscado na internet. Por isso, é fundamental pensar no que importa de fato, seus valores e anseios. Considere algumas perguntas nesse momento:

  • o que você com 8 anos de idade pensaria sobre si hoje?
  • Caso nada mude agora, onde você estaria daqui a dez anos? Essa imagem agradaria você?
  • O que você escreveria sobre o seu "eu" ideal em um parágrafo pequeno?
  • O que gostaria de fazer profissionalmente, caso o dinheiro não fosse uma questão?
  • Você é naturalmente bom em algo? O quê?
  • De que forma você gostaria de ajudar a sociedade? Como as suas habilidades contribuiriam com as pessoas?

Essas perguntas devem ser respondidas com calma e por escrito. Com isso, responda a seguir:

  • a partir dessas respostas, quem eu sou e o que desejo para o futuro?
  • Como a minha vida profissional foge dos meus valores e aspirações?
  • De alguma forma as minhas habilidades contribuem para a sociedade da maneira que eu gostaria?

Essas perguntas são fundamentais para fazer um diagnóstico sobre a sua atual realidade. Além disso, contribui para a sua escolha de uma vida com mais significado e motivação.

Peça ajuda

No caso de, mesmo seguindo todas as dicas acima, ainda ser difícil passar por esse momento, o ideal é buscar ajuda. Seja de um profissional ou um desabafo com amigos que tenham passado pela mesma situação, ter uma opinião de alguém que você confia pode ser uma ótima oportunidade para abrir a mente.

A troca de experiências é uma maneira de visualizar melhor como será essa transição. Fale e principalmente, escute. Absorva aquilo que for ajudarei e anote dicas.

Enfrentar problemas, dedicar-se ao máximo e sempre procurar crescer profissionalmente são características de um bom profissional. No entanto, em alguns casos, a motivação para continuar nessa carreira pode não ser a mesma e o potencial não é aproveitado. Então, essa pode ser a hora de mudar de área profissional. Portanto, com essas dicas, a transição de carreira pode ser mais tranquila para conduzir esse processo.

Recrutamento especializado

More From the Blog...