A empresa que trabalhei no passado me chamou de volta, o que fazer?

Por Robert Half on 14 de maio de 2019

Empresa que trabalhei no passado me chamou de volta - o que fazer?

Relembre o que te motivou a sair da empresa

Atualize-se sobre o negócio

Analise a sua condição atual

Informe-se se seu ex-chefe ainda está lá

Veja quais são os benefícios

Trace possíveis ações

Analise o seu futuro profissional

 

A situação é mais comum do que parece. Você deixou a companhia de portas abertas e partiu para novos desafios. Trabalhou em outras empresas, adquiriu novas experiências, conheceu novas pessoas e ferramentas. De repente, um convite inesperado: voltar para o antigo empregador, e então fica a questão: “o que fazer se a empresa me chamou de volta?”.

Muitos profissionais sentem que esse é um convite inesperado, mas, diante do conhecimento prévio que já têm a respeito da corporação, questionam se realmente vale a pena retornar a um emprego antigo. Foi pensando nisso que trouxemos esse conteúdo! Aqui você verá como analisar se a proposta compensa e alguns pontos cruciais para levar em consideração. Acompanhe!

Relembre o que te motivou a sair da empresa

A primeira coisa a fazer é: relembre o que te motivou a sair da empresa. Esse motivo ainda existe? Caso ele ainda seja um problema, pode ser que em pouco tempo volte a incomodar.

Além disso, não aceite a proposta sem avaliar também o quanto você evoluiu fora daquela empresa. Hoje, você pode contribuir mais? Lá você terá seu progresso estimulado ou corre o risco de estagnar?

Vitor Silva, gerente de recrutamento da Robert Half, esclarece que “muitas vezes, os profissionais aceitam voltar para a antiga empresa pela sensação de conforto que ela traz. Afinal, é muito mais fácil transitar em um ambiente conhecido. Porém, é um erro voltar apenas para se sentir em casa.”

Atualize-se sobre o negócio

Dependendo do tempo que você está distante, algumas coisas podem ter mudado. Por isso, procure por um ex-colega de trabalho e pergunte como a empresa está e quais foram as mudanças no ambiente.

Essas informações a respeito dos desafios e das atuais necessidades serão muito importantes para que você consiga ter uma dimensão da proporção que a organização tomou nos últimos anos.

Além disso, procure também visitar o site da empresa, ver um pouco mais sobre os seus produtos, os serviços onde ela está atuando e se, com o passar do tempo, a empresa cresceu ou não. Caso ela tenha crescido, provavelmente, o seu cargo terá mais demandas e isso pode ser algo positivo, desde que haja uma remuneração equivalente.

Analise a sua condição atual

Agora que você já tomou notas das condições da empresa que trabalhou no passado, é importante considerar a sua situação atual: está desempregado ou empregado? Qual a situação do emprego atual? Você tem um bom salário? Tem uma boa qualidade de vida? Tem reconhecimento profissional?

Essas são questões importantes para serem respondidas, pois a outra vaga só valerá a pena se trouxer algo realmente positivo e significativo para a sua vida. Por exemplo, se você tem uma boa qualidade de vida no emprego atual, mesmo que o salário seja mais baixo, será que vale a pena arriscar a sua saúde para mudar de emprego? 

No entanto, se você tem um bom salário, mas sente que as condições atuais não favorecem a sua saúde mental, por que ficar ocupando uma vaga que causa danos a si mesmo? E se está desempregado, mesmo que voltar para um emprego antigo dê um frio na barriga, essa pode ser uma opção necessária.

Informe-se se seu ex-chefe ainda está lá

Se reencontrar-se com o seu chefe será algo negativo ou positivo dependerá da relação de ambos no passado. Porém, lembre-se que os gestores também são seres humanos e podem ter formas diferentes de lidar com a saída e com a entrada de um antigo funcionário.

Então, se você não manteve contato com o seu ex-chefe, é importante compreender caso alguma situação difícil venha a ocorrer, principalmente se ele ainda for responsável pelo departamento que você exerce sua função.

Veja quais são os benefícios

Para que o retorno aconteça é muito importante que haja uma gratificação ou algum benefício que torne a vaga atrativa. Por isso, quando estiver em reunião conversando sobre a possível vaga, não deixe de dialogar a respeito das bonificações

Muitas pessoas podem achar desconfortável tocar nesse assunto, mas se a comunicação ocorrer de forma empática e educada, não há nada demais em buscar ser transparente. Se você estiver interessado na vaga, o importante mesmo é mostrar que você se importa com a empresa e que deseja contribuir muito mais para o seu crescimento.

Observe o cenário do mercado de trabalho

O cenário do mercado de trabalho dirá muito sobre as oportunidades que podem aparecer para você. Como anda a disponibilidade de profissionais que ocupam a sua função? Além disso, também analise como está a situação das empresas atualmente, afinal pedir bonificações quando o mercado está em crise não é uma boa ideia.

Em suma, a lição de casa é:

  • verificar a disponibilidade de profissionais como você no mercado;
  • analisar a remuneração que a sua função está recebendo;
  • tomar nota sobre o cenário econômico atual.

Trace possíveis ações

Independente da sua decisão, é muito importante buscar formas de enriquecer o seu currículo com o objetivo de ocupar melhores cargos no futuro. Então, ao retornar para a antiga empresa, já é possível sinalizar um crescimento na carreira que provavelmente pedirá por um maior reconhecimento.

Dessa forma, assim como a empresa que você trabalhou no passado pode ter mudado e crescido, você também demonstrará que mudou profissionalmente e isso é algo que pode beneficiar a todos.

Analise o seu futuro profissional

Ao retornar para a sua antiga empresa, você está regredindo ou progredindo em sua carreira? Fazer esse retorno é algo que pode alavancar o seu lado profissional a curto, médio ou longo prazo? Portanto, analise como esse passo que está prestes a ser dado pode impactar positivamente o futuro da sua carreira.

Se a empresa que você trabalhou no passado te chamou de volta, há aí um sinal positivo de sua competência. Tente manter o equilíbrio e não tome decisões imediatas. Pare e peça o tempo necessário para verificar as possibilidades.

O importante é analisar de forma racional e compreensiva todos os tópicos a seguir e chegar a melhor decisão para o seu futuro profissional e, principalmente, para a sua qualidade de vida. Afinal, o salário é algo importante, mas a sua saúde mental, o seu bem-estar e o bem-estar da sua família são essenciais para manter uma vida saudável. 

Notou como que a questão “e empresa que trabalhei no passado me chamou de volta, o que fazer?” pode ter uma resolução quando respondida com calma? 

Quer saber mais sobre o assunto? Então saiba mais sobre transição de carreira: como se redescobrir profissionalmente!

 

 

Tem dúvidas sobre Currículo, Entrevistas ou Carreira em geral?

Envie sua pergunta para [email protected]

 

Perguntas Frequentes

Respondemos às dúvidas mais frequentes dos nossos candidatos. Clique no botão abaixo para assistir todos os vídeos da série.

ASSISTIR AOS VÍDEOS

Mais em nosso Blog