Criar raízes na empresa? Pode ser saudável!

Por Robert Half 30 de julho de 2018

Por Fernando Mantovani

Conheço um executivo que trabalha há mais de 20 anos para determinada multinacional. Outro dia, em uma conversa informal, ele me questionou: “você considera que estagnei na carreira?” De imediato, algumas pessoas responderiam que sim. Mas, eu prefiro antes fazer uma reflexão, afinal, cada pessoa planeja a própria carreira com base no cruzamento entre objetivos pessoais e profissionais. Pelo menos deveria ser assim.

Se você está há mais de uma década na mesma companhia, te convido a responder algumas perguntas. Nesse período, você foi colocado diante de novos desafios de tempos em tempos? Teve oportunidades para desenvolver habilidades técnicas e comportamentais? Viu aumentar suas responsabilidades? Foi reconhecido financeiramente, pelo menos dentro do praticado pelo mercado? Seus valores continuam coincidindo com os da companhia? Se sente verdadeiramente parte do time e motivado para lutar em prol do grupo? Se para todos os questionamentos a resposta for sim, por qual motivo você deveria procurar outra oportunidade?

ENVIE SEU CURRÍCULO

O executivo com o qual conversei justificou sua longa permanência na empresa onde atua ao fato de ser desafiado constantemente. Para ele, dependendo do grau de dificuldade do novo desafio, é como se tivesse acabado de mudar de emprego. E é isso o que faz a diferença na motivação e engajamento de muitos profissionais.

Então, retornando à pergunta do executivo no início do artigo, minha resposta é: “É saudável criar raízes dentro de uma companhia desde que seu empregador incentive o crescimento de seus galhos”.

Construa uma carreira que faça sentido para a sua vida e seja feliz!

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

CHEGOU A HORA DE SER FELIZ NO TRABALHO

Na Robert Half, entendemos que uma equipe motivada e empenhada é uma equipe feliz e produtiva. Profissionais que trabalham felizes se sentem valorizados e fazem contribuições reais.

More From the Blog...