7 sinais de que você é um workaholic

Por Robert Half 25 de outubro de 2018

Se você trabalha praticamente sem parar, e não consegue contemplar um dia de folga sem pensar no trabalho, parece que você se transformou em um workaholic. Fazer as horas extras se duplicarem em seu banco de horas pode gerar resultados inicialmente, mas não demorará muito para você se desanimar. E os trabalhadores exaustos e fatigados são pouco úteis para suas organizações.

Todos nós temos momentos em que o estilo de vida workaholic parece ser a única maneira de passar a semana, especialmente quando as tarefas são exigentes. Mas onde, exatamente, você precisa colocar um limite? Ter um alto empenho no trabalho é uma coisa - ser incapaz de desligar e relaxar é outra muito diferente.

SINAIS DE ALERTA: Descubra se você é um Workaholic

"Eu sou um workaholic?" Se esta é uma pergunta que vem à mente mais regularmente do que você gostaria, então continue lendo. Aqui, você poderá descobrir se você realmente está trabalhando mais do que o necessário.

Anotando esses primeiros sinais de alerta, você deve ser capaz de manter as coisas equilibradas e encontrar um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal:

1. Você é o primeiro a chegar... e o último a sair

Você é a primeira pessoa a chegar no escritório pela manhã? Isso não é em si uma coisa ruim - os profissionais muitas vezes acham que são mais produtivos no início do dia, especialmente quando há menos distrações em um ambiente de trabalho silencioso. Mas se você também é o último que fica para desligar as luzes à noite, então pode haver um problema.

É importante identificar esse hábito antes que ele comece a ter um impacto em seus níveis de desempenho e gerenciamento de tempo.  Não adianta trabalhar 12 horas seguidas e se sentir com um mal-estar devido ao cansaço. Dessa maneira, tanto sua produtividade quanto sua qualidade de vida estarão comprometidas, e você não alcançará bons resultados.

2. Você não tem Hobbies

Quando foi a última vez que você participou de algum tipo de atividade que você gosta fora do trabalho? Algumas pessoas passam todas as horas de trabalho cumprindo suas obrigações de trabalho - ou quando não estão realmente trabalhando, estão pensando nisso. Portanto, resta pouco tempo para qualquer outra coisa, seja em casa ou socialmente com amigos. O resultado disso é que seu círculo social evapora lentamente devido à falta de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, deixando apenas colegas e clientes em sua lista de contatos.

3. Você está constantemente estressado

Às vezes, um pouco de estresse no trabalho não é ruim - garante que os profissionais estejam motivados para concluir projetos e cumprir prazos importantes. Mas se você se encontrar em constante estado de preocupação - mesmo quando não está em seu período de trabalho - isso pode ser problemático. Às vezes, os viciados em trabalho descobrem que estão estressados porque não estão no trabalho - e muitas vezes sofrem sintomas de abstinência nos finais de semana. Isso não é bom para sua saúde nem a curto ou a longo prazo.

4. Você nunca faz uma pausa para o almoço

Se você descobrir que nunca teve tempo para fazer uma pausa para o almoço, pergunte a si mesmo se essa é uma decisão voluntária ou involuntária. Se a rotina não te permite parar por meia hora que seja para almoçar, talvez o número de funcionários da empresa esteja aquém da demanda.

É importante reservar um tempo todos os dias para alguns intervalos. Isso garante que você esteja pronto para trabalhar com toda força no período tarde.

5. Você verifica seus e-mails a cada cinco minutos

Não há nada errado com uma verificação regular da sua caixa de entrada enquanto você está no trabalho. É importante manter o controle de seus e-mails. Mas, uma vez que você vai para casa, a coisa muda de figura. Você é pago para trabalhar durante o dia, não 24-7!

Então, a menos que seja um e-mail absolutamente urgente, você não deve passar a noite respondendo - ou enviando mensagens. Dependendo da natureza do seu trabalho, você pode receber e-mails durante a noite. Se você pegar seu telefone ou tablet toda vez que ele tocar, você nunca vai se desligar dos seus compromissos corporativos.

6. Você fica impaciente com todos os outros colegas

Pode ser o funcionário que sai cedo toda sexta-feira ou alguém da sua roda de colegas que quer reduzir a carga horária de trabalho - você fica frustrado com colegas que aparentemente trabalham menos horas do que você? Se assim for, pode muito bem ser você quem é o workaholic. A coisa mais importante da perspectiva de um empregador é produtividade e valor - e não o número de horas que você trabalha. Então, só porque outras pessoas saem às 17h em ponto, isso não significa que eles estão fazendo um trabalho ruim. Pode ser que eles tenham encontrado um equilíbrio de trabalho e vida melhor e mais saudável.

7. Você tem apenas um assunto para conversar

Você não sabe o que está acontecendo nas notícias, qual foi o resultado do grande jogo ou nem está por dentro das mais calorosas discussões políticas. Para você, se não é relacionado ao trabalho, não vale a pena discutir. Se isso acontece com você - e você genuinamente só tem um tópico de conversa - não demorará muito para que você se desligue de todo mundo à sua volta.

Se identificou? Então tome uma atitude antes que o trabalho tome conta da sua vida!

Se esses sinais de compulsão por trabalhar soam verdadeiros para você, é hora de agir.

É importante trabalhar duro e dar tudo para o seu empregador. Demonstrar comprometimento com sua organização pode ser bom para o desenvolvimento da carreira - além de ser uma vantagem sobre outros profissionais com desempenho semelhante. Mas se você é um workaholic e não consegue alcançar um equilíbrio sensato entre vida pessoal e profissional, está se preparando para fracassar a longo prazo.

Conta para nós: Com quantos sinais de alerta citados acima você se identificou?

CHEGOU A HORA DE SER FELIZ NO TRABALHO

Na Robert Half, entendemos que uma equipe motivada e empenhada é uma equipe feliz e produtiva. Profissionais que trabalham felizes se sentem valorizados e fazem contribuições reais.

More From the Blog...