2020: Cinco conselhos para ter uma carreira mais produtiva

Por Robert Half 2 de dezembro de 2019

Por Fernando Mantovani

Dizem que se conselho fosse bom a gente vendia, não é mesmo? Mas, como eu sou um forte defensor do planejamento de carreira, frequentemente abordo o tema. Faço isso porque fico muito preocupado quando vejo algumas pessoas deixarem suas vidas profissionais nas mãos do acaso. Afinal, se alcançar o objetivo é difícil mesmo com um plano traçado, imagine sair para a caminhada sem uma bússola em mãos?

Como estamos às vésperas da virada do ano, sugiro que você aproveite esse último mês para revisar ou traçar os seus planos profissionais para 2020. Para ajudar, listo a seguir cinco conselhos:

 #1 - Conheça os seus desejos!

Você tem clareza do que quer para a sua carreira? Você já pesquisou quais são as etapas, os caminhos e os prazos para alcançar os objetivos? Sabe dizer o que o mercado de trabalho espera do profissional que ocupa as cadeiras nas quais você deseja sentar?

#2 - Seja realista quanto às suas qualificações!

Em geral, nossa percepção sobre nós mesmos tende a ser mais favorável do que a forma como outras pessoas nos percebem. Então, procure fazer uma autoanálise fria sobre si mesmo para ter certeza de que não está superestimando suas qualificações técnicas e comportamentais.

#3 - Avalie o que você realmente quer!

Se você tem interesse em iniciar um segundo curso universitário por um desejo pessoal, vá correndo e seja feliz. Mas não caia no erro de iniciar uma nova graduação ou outra atividade de qualificação apenas por achar que vai ser importante para a sua carreira. Nesse caso, é importante que você pesquise para ter certeza da relevância do aprendizado.

#4 - Inglês ou especialização?

A fluência no inglês ainda segue como uma das principais deficiências dos brasileiros quando o assunto é preenchimento de vagas no mercado de trabalho, o que faz com que o aprendizado do idioma seja realmente muito importante. Mas, caso você ainda não domine o idioma e esteja pensando em iniciar o curso, verifique se dentro do seu plano de carreira faz mais sentido priorizar uma graduação, um curso de especialização ou o inglês.

#5 - Mantenha seu aprendizado em alto nível!

Mesmo que você acredite estar na cadeira desejada e no prazo planejado, não perca de vista o que acontece no mercado, incluindo as exigências com relação ao nível de aprendizado dos profissionais. Caso contrário, correrá um sério risco de se tornar obsoleto sem perceber.

Aprender, se desenvolver e sair da zona de conforto costuma ser o diferencial dos profissionais que ficam menos tempo desempregados. A garantia não é de 100%, mas com as práticas que citei os riscos de desemprego reduzem significativamente!

Quer receber mais conteúdos como este?

Se você gostou deste post, assine nossa Newsletter para receber mensalmente artigos relacionados à dicas de carreira, recrutamento e mercado de trabalho.

* Fernando Mantovani é diretor geral da Robert Half

More From the Blog...