Área de Finanças e Contabilidade valoriza profissional com perfil multitarefa e com foco em resultados

Área de Finanças e Contabilidade valoriza profissional com perfil multitarefa e com foco em resultados

“Cada vez mais é exigido que os profissionais dessa área apresentem soluções inovadoras para manter a rentabilidade da companhia, principalmente quando há queda de vendas”, explica Alexandre Attauah, gerente sênior de recrutamento da Robert Half. A análise é parte integrante do Guia Salarial 2017 da Robert Half.

O desafio do momento para os gestores está na formação de um time qualificado, capaz de entregar resultados consistentes para que a direção executiva tenha bases confiáveis para tomar decisões assertivas. “A empresa que não se preocupar em estar com os melhores profissionais vai perder em competitividade, seja no caso de uma melhora do mercado ou na continuidade do cenário incerto”, ressalta Attauah.

Perfil do profissional de Finanças e Contabilidade

Para profissionais que estão no mercado ou buscam uma oportunidade, o executivo alerta que o perfil demandado mudou. É preciso ser multitarefa e ter foco em resultados, habilidade de negociação e comunicação, além de amplo conhecimento do negócio para entender quais ações podem gerar valor à companhia.

“As empresas têm valorizado o potencial dos profissionais em diferentes níveis hierárquicos. Então, esse é o momento para avaliar oportunidades entendendo que há benefícios muito importantes além dos financeiros, como o propósito do projeto, o desafio e aprendizado da oportunidade e a reputação da empresa”.

Habilidades desejadas para os profissionais de Finanças e Contabilidade em 2017

  • Versatilidade
  • Boa comunicação
  • Habilidade de negociação
  • Foco nos resultados
  • Inglês

Veja os setores que mais contratarão em 2017

  • Agronegócio
  • Exportação
  • Setor Farmacêutico
  • Indústria da Beleza
  • Tecnologia

Principais preocupações dos CFOs para 2017

De acordo com recente pesquisa da Robert Half, a principal preocupação de 42% dos 100 CFOs entrevistados é acompanhar as mudanças tecnológicas da área. As demais dores de cabeça citadas são: estar em conformidade com as demandas regulatórias e compliance (26%), fazer a gestão de um grande volume de dados (13%) e atender a padrões de relatórios de finanças e contabilidade (13%). O levantamento mostra ainda que 95% deles estão receosos quanto a capacidade de suas equipes de atingir as metas em 2017.

Para ter mais informações, baixe a versão completa da pesquisa Salarial 2017

Compartilhar essa página