5 erros que novos gestores cometem

Por Adriana Fonseca

Quando um profissional assume seu primeiro cargo de gestão, logo aprende o que pode e o que não pode fazer no novo cargo. Sabe, por exemplo, que não funciona se gabar de sua experiência. Por outro lado, sabe que pega bem incentivar os funcionários a sugerirem novas ideias.

Mas há coisas mais sutis e difíceis de serem vistas. Jim Morris, que ministra programas de liderança na consultoria Moementum, dos Estados Unidos, listou alguns erros que novos gestores normalmente cometem. Fica o alerta para quem está se preparando para assumir um cargo gerencial.

Ouvir, mas não ver

As pessoas compartilham seus sentimentos não apenas com palavras. A linguagem corporal diz muita coisa. Novos gestores costumam focar apenas no que é dito e se esquecem de observar o que as pessoas falam com suas ações.

Digamos que você tenha dado a alguém uma tarefa desafiadora e pergunte como está indo. A pessoa responde rapidamente "bem", mas se você estiver atento vai perceber que o funcionário está mexendo na testa e mexendo rapidamente o pé para cima e para baixo. É um sinal de ansiedade. Não ignore isso. Pergunte se a pessoa tem perguntas, se tudo está saindo conforme o planejado e ofereça apoio adicional. Isso vai ajudar seu funcionário a ser mais bem-sucedido.

Fingir saber

Acredite, ninguém vai achar ruim se você pedir mais explicações. Na verdade, as pessoas tendem a julgar mais severamente novos chefes que fingem que tudo está bem e, justamente por não pedirem explicações ou ajuda, acabam prejudicando o desenvolvimento de um projeto.

Seja confiante quando souber das coisas, mas seja verdadeiro e diga ao seu chefe e à sua equipe quando estiver fazendo algo pela primeira vez.

Microgerenciar

Há uma grande diferença entre designar uma tarefa a alguém e depois monitorar o progresso do trabalho e microgerenciar cada passo do caminho. Um bom chefe dá espaço para as pessoas trabalharem e, ao mesmo tempo, deixa claro que está disponível quando alguma ajuda for necessária.

Esquecer do todo

Claro que sua atenção está direcionada à nova equipe, mas não se esqueça de ver o todo. Além de atingir as suas metas, tenha certeza de entender que as funções de cada membro do grupo estão alinhadas com a missão e a estratégia da organização. Então, compartilhe isso com a equipe. Quando as pessoas sabem como seu trabalho contribui e conecta cada parte ao todo, elas tomam decisões melhores.

Dizer sim a todo projeto

Não é seu papel aceitar tudo o que vem de cima. Se você ficar preso em muitas tarefas de baixo nível você não será capaz de trabalhar nas grandes coisas, que exigem mais das suas habilidades. Saiba a diferença entre trabalhar duro e trabalhar de forma inteligente. Sempre que possível pegue os projetos mais complexos e com mais valor para a empresa. Se o seu chefe pedir que não pareça adequado ao seu novo cargo, faça perguntas. Ele precisa dos seus olhos nessa tarefa? Faz sentido delegar para que você tenha mais tempo para coisas mais importantes?

* Adriana Fonseca é jornalista, tem 15 anos de experiência na cobertura de carreiras, empreendedorismo e startups e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Compartilhar essa página