5 dicas para negociar o seu salário

Os salários dos executivos brasileiros já não ficam mais atrás de seus pares em países desenvolvidos. Mas isso, por si só, não é argumento suficiente para chegar em uma entrevista de emprego pedindo uma remuneração nas alturas. É importante lembrar que toda negociação salarial deve ter bases sólidas e o profissional precisa mostrar, com argumentos fortes, seu valor para a empresa. Outro aspecto a ser levado em conta: cuidado para não parecer ganancioso e demonstrar - ainda que essa não seja a sua intenção - que você está querendo trocar de emprego apenas pelo dinheiro.

Pesquise
Os salários costumam variar bastante entre os setores da economia. Sendo assim, a primeira a coisa a fazer é descobrir a média que se paga para o seu cargo na sua área de atuação. Para isso, dê uma olhada nos guias salariais disponíveis na internet e converse com pessoas do seu setor para descobrir quanto profissionais em cargos semelhantes ao seu ganham no mercado. Vale lembrar ainda que os salários variam de acordo com as regiões do país.

Experiência
O valor do seu salário também vai depender, é claro, do seu nível de experiência profissional. Normalmente, pessoas com mais tempo de estrada ganham mais. Assim, para negociar uma boa remuneração, lembre-se de falar da sua experiência, dos projetos que já se envolveu e de suas realizações. Isso pode elevar seu passe.

Vida pessoal
Durante a negociação salarial, nada de falar de suas despesas pessoais. Não adianta chegar para o futuro chefe e contar que seu filho está entrando na escola e que, com isso, as contas da casa vão aumentar. Tenha em mente que isso não é argumento para receber um contracheque maior.

Relevância
O seu salário é baseado nos benefícios que você trará para a empresa. Sendo assim, durante a negociação, deixe claro para o seu futuro chefe a importância do seu papel na companhia. Enfatize que sua função é relevante para aumentar os lucros, reduzir custos ou reter os clientes, por exemplo. Isso vai justificar a remuneração que você está pedindo.

Flexibilidade
Se o empregador não consegue chegar ao valor que você considera ideal, tente ser flexível e parta para os demais benefícios. Há bônus por desempenho? Ele pode gerar um bom rendimento para você? Lembre-se também do salário não financeiro. Às vezes, trabalhar a dez minutos de casa compensa um contracheque menor.

Tags: Salário

Compartilhar essa página