4 razões legítimas para trocar de emprego (mesmo em épocas de incertezas)

Por Adriana Fonseca

Em tempos instabilidade econômica, pode parecer loucura alguém querer trocar de emprego. É o famoso trocar o certo pelo duvidoso. Mas a bem da verdade é que a roda da vida não para e você também não pode parar. Existem, sim, boas razões para querer trocar de emprego mesmo em tempos turbulentos.

Enumeramos algumas razões legítimas para você desejar um novo emprego e efetivamente encontrar um novo trabalho.

1. Você será mais capaz de atingir suas metas

Quem tem um plano de carreira traçado sabe quais metas quer atingir em cada estágio profissional. O mesmo acontece com quem descobriu uma nova paixão, algo que motiva mais, e em ambos os casos nem sempre a empresa atual permite que você alcance seus objetivos pessoais.

Se essas metas são prioridade, encontrar um novo trabalho também deve ser. Será uma forma de resolver frustrações profissionais atuais. Vá em frente!

2. O novo trabalho permite ampliar suas competências

Se o novo emprego capacita você para aprender coisas que, de outra forma, você leria sobre elas em seu tempo livre, isso é um ótimo sinal. É a velha máxima, que até se tornou cliché, mas nem por isso é irrelevante: “faça o que ama e nunca trabalhará um dia em sua vida”.

3. Você estará em um ambiente influenciador

Muitas pessoas se motivam pela oportunidade de inspirar e causar impacto positivo através de seus trabalhos. Então, sim, considere aceitar um trabalho que vai permitir a você causar impacto.

4. Você irá trabalhar com pessoas inspiradoras

A cultura corporativa é causa de atração de muitos talentos profissionais. Para ser bem-sucedido em algo, é preciso que você esteja rodeado de pessoas com as quais se dê bem. Isso não significa sempre concordar com todo mundo e vice-versa. Pode haver divergências, claro, mas se a equipe tem valores semelhantes aos seus isso é mais de meio caminho para a parceria dar certo. Por isso, durante o processo de seleção, se possível, procure conhecer outros funcionários além do recrutador.

* Adriana Fonseca é jornalista, tem 15 anos de experiência na cobertura de carreiras, empreendedorismo e startups e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Compartilhar essa página