4 momentos em que você não deve pedir aumento de salário

Funcionário do departamento de cobranças do Wells Fargo, um dos maiores bancos dos Estados Unidos, Tyrel Oates fez um pedido de aumento de salário bastante inusitado. Ele passou duas semanas levantando mais de 200 mil endereços de e-mail de colaboradores do banco e, com isso em mãos, mandou um e-mail para o presidente da instituição, John Stumpf, com cópia para esses 200 mil funcionários, pedindo aumento não apenas para ele, mas para todo o grupo.

Antes disso, no entanto, Oates fez as contas e pensou em uma estratégia. “Minha proposta é pegar US$ 3 bilhões, apenas uma pequena fração do que o Wells Fargo ganha anualmente, e elevar o salário anual de cada empregado em US$ 10 mil”, escreveu o executivo no e-mail. Para se ter uma ideia, o lucro líquido do Wells Fargo no segundo trimestre deste ano foi de US$ 5,7 bilhões. O CEO do banco recebeu, em 2013, US$ 19 milhões.

Quando não pedir aumento de salário

Alguns podem até achar a iniciativa de Oates válida, mas ele não conseguiu o que queria. Se, assim como Oates, você está pensando em pedir um aumento de salário – mesmo que apenas para você e em um formato mais tradicional, como chamar o chefe para conversar -, saiba que existem momentos que não são indicados para esse tipo de conversa. Confira quais são eles, prepare-se para a negociação salarial e vá à luta.

1. Chefe ocupado demais

Seu gestor está envolvido com um projeto complicado? Então talvez esse não seja o melhor momento de pedir um aumento. Espere as coisas se desenrolarem e, quando ele estiver com menos preocupações, aí sim você pode partir para a negociação salarial.

2. Empresa em crise

Se a companhia para a qual você trabalha apresentou um balanço fraco ou fez um corte de pessoal há pouco tempo, deixe a conversa sobre aumento de salário mais para frente. Durante a negociação, certamente seu gestor dirá que a empresa não tem condições de aumentar a folha de pagamento neste momento.

3. Projeto grande pela frente

Seu chefe lhe chamou para resolver um grande problema ou lhe passou um trabalho importante e você já acha que tem direito ao aumento, certo? Pode até ser, mas não entre na negociação salarial antes de concluir a tarefa. Caso contrário seu gestor pode se sentir chantageado.

4. Volta das férias

Você passou um mês longe do trabalho e, assim que retorna, decide conversar com seu chefe sobre aumento de salário. Péssima ideia. Os melhores momentos são quando você vem pegando projetos mais desafiadores com frequência e quando vem sendo elogiado já há algum tempo por seu desempenho.

Tags: Salário

Compartilhar essa página