3 dicas de produtividade dos funcionários do Google

Por Adriana Fonseca

Como anda a sua produtividade? Se você sente que há espaço para melhorá-la, este post é para você.

Escrevendo sobre gestão de talentos há algum tempo, o americano Richard Moy observou algumas práticas adotadas pelos funcionários do Google que funcionam muito bem e podem ser replicadas em outros ambientes de trabalho. Ele relatou três delas. Veja quais são:

1) Eles são melhores em evitar o estresse

Você talvez imagine que os funcionários do Google tenham construído assistentes pessoais robôs para garantir que eles não tenham que trabalhar muito. Olha, capacidade para isso eles até devem ter, mas não é bem por aí.

Quando os engenheiros por trás do projeto de carro autônomo descobriram que estavam com dificuldades de se separar do trabalho, eles começaram a meditar e descobriram que isso ajuda em uma melhor transição de um mindset de trabalho intenso para um estado de repouso.

Certamente você já ouviu esse conselho antes (aqui mesmo no blog já falamos disso), mas saber que os funcionários do Google (uma empresa tão admirada) fazem isso deveria incentivá-lo a dar uma chance para esse tipo de prática.

2) Eles são melhores em gerenciar suas equipes

Com tantas iniciativas diferentes, seria fácil imaginar um funcionário do Google trabalhando em horários loucos. Só que é surpreendente descobrir que boa parte dos colaboradores da empresa têm a intenção de aproveitar ao máximo seu tempo.

Jeremiah Dillon, líder de marketing de produto do Google, disse em uma entrevista que fala para seus funcionários separarem um tempo que ele chama de “Make Time”. Nesse tempo ele quer que as pessoas gerenciem menos e atuem mais como fazedores. Para extrair o máximo disso, Dillon sugere a seguinte agenda:

  • Segunda: Por causa da energia do fim de semana, agende tarefas de baixa demanda, como estabelecer metas, organizar coisas e planejar.
  • Terça e quarta: Pico de energia – pegue os problemas mais difíceis, escreva, troque ideias, agende seu “Make Time”.
  • Quinta: A energia começa a cair – agende reuniões, especialmente quando consensos são necessários.
  • Sexta: Menor nível de energia – faça aquele trabalho sem data para entregar, planejamento de longo prazo e construa relacionamentos.

3) Eles são melhores em colaborar entre si

As equipes mais produtivas da companhia descobriram que a colaboração é crucial para que as coisas aconteçam. Na verdade, isso ficou tão óbvio dentro da empresa que se tornou um código social não escrito.

No Google, líderes de todos os níveis concordam que uma política de portas abertas dá a todos a oportunidade de terem suas ideias ouvidas.

Que tal tentar? Se você é daqueles que colocam os fones de ouvido para bloquear que qualquer um chegue perto ou que almoçam sozinhos na mesa, dê um tempo para esses hábitos, pelo menos de vez em quando, e se abra para ouvir as ideias dos seus colegas.

* Adriana Fonseca é jornalista, tem 15 anos de experiência na cobertura de carreiras, empreendedorismo e startups e já publicou no jornal Valor Econômico, na Folha de S.Paulo e na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Compartilhar essa página